10 livros para ler em clima de Natal – Parte 2

Aproveite as férias para ler a lista que separamos para você!

Já começou a ler um dos livros da primeira parte da lista? Então se prepara que hoje trouxemos mais 5!

6 – O Natal de Poirot – Agatha Christie

Véspera de Natal. A reunião da família Lee é arruinada pelo barulho ensurdecedor de móveis sendo destroçados, seguido de um grito agudo e sofrido. No andar de cima, o tirânico Simeon Lee está morto, numa poça de sangue, com a garganta degolada. Mas quando Hercule Poirot, que está no vilarejo para passar o Natal com um amigo, se oferece para ajudar, depara-se com uma atmosfera não de luto, mas de suspeitas mútuas. Parece que todos tinham suas próprias razões para detestar o velho.

Poirot é um ícone. O famoso detetive criado por Agatha Christie vai embarcar em mais um mistério em plena reunião natalina de uma família. Assassinato, mistério e empolgante quebra-cabeça em clima de natal.

7 – Esquecer o Natal – John Grisham

Nada de árvores, estresse de shopping lotado, despesas sem controle, cartões com mensagens de paz e felicidade. O Natal dos Krunk será diferente: no lugar da festa, do panetone, do peru ou das luzinhas piscando no quintal, o plano é fazer um cruzeiro ao Caribe e desprezar qualquer emoção natalina que ponha tudo a perder. John Grisham provoca boas gargalhadas no leitor com esta hilariante fábula de Natal para os tempos modernos.

John Grisham com a maestria de sempre cria um romance divertido, uma fábula moderna para nos lembrar que, apesar de ser cansativo, o natal precisa ser celebrado.

8 – Como o Grinch Roubou o Natal – Dr. Seuss

Encarnado por Jim Carrey no cinema, o Grinch é um dos personagens mais conhecidos de Dr. Seuss. Nervoso e emburrado, esse monstrinho não quer deixar as festas de fim de ano acontecerem: “O Grinch odiava o Natal! A véspera e toda aquela função!Por favor, não pergunte por quê. Ninguém sabe a razão.Talvez porque ele tivesse um parafuso a menos.Talvez, quem sabe, seus sapatos fossem muito pequenos.Mas eu acho que o motivo mais correto é que ele não tinha o coração do tamanho certo. Mas,Qualquer que fosse a razão, os sapatos ou o coração, ele ficava, na noite natalina, odiando a quem-fusão, olhando de sua caverna, com uma careta grinchenta e azeda, lá embaixo, na aldeia, as janelas acesas. Pois ele sabia que cada quem daquele povinho estava ocupado, pendurando enfeites de azevinho.

Este é outro clássico obrigatório para ser lido no natal. A história do monstrinho verde que odiava o natal vai para sempre encantar a todos, assim como a versão dos cionemas eternizada por Jim Carey.

9 – Dom de Natal – Nora Roberts

Após 10 anos longe de sua cidade, o jornalista Jason Law retorna para New Hampshire sob a égide do filho pródigo. Ele agora pensa em somente uma coisa: reencontrar Faith Kirkpatrick, seu primeiro amor, e sua primeira decepção na vida… Mas talvez ela não tenha mais tempo para Jason… A não ser que, inspirada pelo espírito natalino, crie coragem para tornar realidade seu maior desejo…

Os gêmeos idênticos Zeke e Zach tinham somente um pedido para Papai Noel: uma nova mãe! Ao conhecerem a srta. Dayse, a nova professora de música, mal podiam acreditar em tamanha sorte. Por outro lado, convencer o pai deles, Mac Taylor, poderia ser muito mais difícil do que imaginavam. Será que Zeke e Zach ganhariam o presente que tanto queriam?

Descubra como o espírito de natal pode mudar as pessoas. Em dois contos engraçados e emocionantes vamos descobrir e relembrar coisas que realmente importam.

10 – Em Casa Para O Natal – Cally Taylor

Ela tem a vida quase perfeita. Seu único desgosto é nunca ter ouvido as três palavras mágicas: eu amo você. Assim como em seu primeiro livro, O céu vai ter que esperar!, Cally Taylor, no divertido Em casa para o Natal, une com maestria romance e comédia, mas, desta vez, com uma diferença: na época mais especial do ano, o Natal. Quando lançado na Grã-Bretanha, fez enorme sucesso, figurando nas principais listas de mais vendidos.

Beth Prince sempre adorou contos de fadas e acredita que está prestes a viver um final feliz: tem o emprego dos sonhos em um charmoso cinema independente e um namorado maravilhoso chamado Aiden. Ela faz parte de um grupo privilegiado de pessoas que trabalha com o que ama, e o entusiasmo pelos filmes intensifica a busca por seu próprio “felizes para sempre”. Só há um problema: nenhum homem jamais declarou seu amor por ela. E, apesar de acreditar que Aiden é o príncipe encantado, a protagonista desconfia de que ele tem medo de dizer “eu amo você”. Desesperada para escutar essas palavras mágicas pela primeira vez, ela resolve assumir as rédeas do destino — e acaba se arrependendo.

Com Em Casa Para o Natal, Cally Taylor brinda o leitor com uma deliciosa comédia romântica que tem como pano de fundo o espetacular universo do cinema e os tempos festivos do Natal.

Fonte: Leitura