5 Livros sobre famílias reais e históricas

Conheça as vidas de grandes famílias que marcaram a História e a cultura e que inspiraram autores por todo o mundo.

Família Romanov: The Kitchen Boy: Os Últimos Dias dos Romanov

Partindo do último fôlego da Rússia imperial, The Kitchen Boy apresenta-nos um relato ficcionado dos últimos dias de vida da família real russa através da perspectiva de Leonka, ajudante de cozinha e última testemunha viva de um dos homicídios mais famosos e fascinantes da História. Um mergulho num dos grandes mistérios do século XX, a partir do qual tantas lendas e mitos nasceram.

Família Kennedy: Irmãos: A História Oculta dos Kennedy

O jornalista David Talbot oferece-nos uma nova perspetiva sobre uma das famílias mais famosas da política norte-americana. Investigando o assassinato histórico do 35.º presidente americano, Talbot dá-nos a visão de Robert Kennedy, seu irmão mais novo e companheiro na política. Na procura pela verdade, desvenda uma teia de segredos sobre o governo de um dos presidentes mais amados dos Estados Unidos.

Família Tudor: O Livro Negro

Vencedor do Man Booker Prizer de 2012, O Livro Negro é o segundo livro de Mantel sobre os Tudor. Narra a história da ascensão ao poder de Thomas Cromwell, primeiro-ministro do Rei Henrique VIII e a elaboração de um plano para destruir Ana Bolena, a infame segunda mulher. Ao procurar salvaguardar os seus próprios interesses além dos do rei e da nação, Cromwell origina uma conspiração que marcará o curso da monarquia inglesa.

Família Bórgia: A Família

Último romance do aclamado escritor Mario Puzo, autor de O Padrinho, A Família centra-se nas vidas do Papa Alexandre IV (Rodrigo Bórgia) e dos seus vários filhos ilegítimos, ilustrando a corrupção da Igreja Católica nos séculos XV e XVI. História de ambição, crime e decadência, a obra expõe a notória e controversa influência da família Bórgia na Itália Renascentista e no mundo.

Família Médici: The House of Medici: Its Rise and Fall

Os Médici controlaram e ajudaram a esculpir a economia, a política, a arte e a ciência, não apenas em Itália mas no resto da Europa. Ao longo de 300 anos, transformaram Florença numa potência política e económica a nível global e apoiaram artistas e estadistas, construindo um império que apenas por extravagâncias e abusos entrou em declínio.