Resenha: Tutor

Em plena festa de réveillon, Pedro Salvatore é surpreendido por uma chamada urgente do hospital.

Um casal de amigos havia sofrido um grave acidente de carro. Durante os dias de agonia que precederam as mortes, a mulher teve forças apenas para instituí-lo como tutor de sua filha de 17 anos, Beatriz Eva. Aos 32 anos, Pedro é um homem marcante, consciente de suas virtudes, porém preso a medos que o tornaram solitário e atormentado por pensamentos compulsivos. Agora, ele terá de enfrentar um grande desafio: se encarregar da educação de uma adolescente com amnésia e que o seduz a todo o momento.

Bya se apaixonou por Pedro desde o primeiro instante em que abriu os olhos e viu aquele homem alto e de olhar penetrante ao lado de seu leito hospitalar, velando seu sono. Ela ignora o passado dele, mas sabe que sua vida será dedicada a conquistar a afeição daquele que se tornaria seu tutor.

Dois corações maltratados pelo destino. Duas almas que se encontram na tragédia. Dois corpos que clamam por saciar um desejo cada vez mais irresistível. Até que ponto Pedro seria capaz de parar de racionalizar e se entregar a um amor verdadeiro, aquele que finalmente daria sentido à sua existência?

Com enredo envolvente, personagens fortes e temas polêmicos, em Tutor, Sue Hecker constrói uma trama de amor, sexo, humor, doçura e, principalmente, superação. Uma leitura de prender a atenção, que já conquistou milhares de fãs na internet e que consagrou a autora como uma das principais vozes do romance nacional contemporâneo.